23 novembro 2005

Felicidade Nacional Bruta" - Pequenos, mas inteligentes!

ECONOMISTAS JAPONESES DEFENDEM ÍNDICE DE "FELICIDADE NACIONAL BRUTA"

Um grupo de economistas japoneses defendeu recentemente que o seu país deveria preocupar-se menos com o crescimento do Produto Interno Bruto(PIB) e inspirar-se no exemplo do Butão, um pequeno reino dos Himalaias, quemede o seu progresso com base num outro tipo de indicador: a Felicidade Nacional Bruta (FNB).

"O Japão tem muito que aprender com o Butão nesta matéria", afirmouTakayoshi Kusago, ex-economista do Banco Mundial e professor daUniversidade de Osaka, durante o simpósio subordinado a este tema, organizado em Tóquio no início de Outubro.Apesar de o PIB do Butão ser de apenas 500 milhões de dólares, quase nove mil vezes inferior ao do Japão (4,4 mil milhões de dólares), desde 1970que o pequeno reino budista se preocupa sobretudo com o crescimento do índice que mede a felicidade individual dos cidadãos.

A "FNB" leva em conta factores como o desenvolvimento socio-económico duradouro e equitativo, a preservação do meio ambiente, a conservação e promoção da cultura e a boa governação.

"Em busca de um modelo de desenvolvimento, o Butão não encontrou qualquer índice que estivesse de acordo com os valores e aspirações do país, constatando que o mundo estava dividido entre nações ricas e em nações pobres", explicou o economista butanês Karma Galay.Os economistas japoneses admitem que no respeitante ao índice de FNB, os progressos do Butão são muito superiores aos do Japão, onde a taxa desuicídio é uma das mais elevadas do mundo e não raramente ocorrem mortes por excesso de trabalho.

Os economistas destacaram ainda o facto de as crianças do Butão serem praticamente especialistas em questões de meio ambiente, matéria que, naopinião de Shunichi Murata, professor da Universidade Kansei Gakuin, é "muito melhor do que se ensina geralmente aos meninos japoneses".Fazemos votos que o presidente do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, selembre de ler esta notícia e dela retire algumas conclusões.

AFP - In "A Página da Educação", Nov. 2005, pg. 27

4 comentários:

God Himself! disse...

Oh God !

other god disse...

Este comentário não foi apagado ?

Ana disse...

Pela Felicidade Mundial Bruta
Para pensar em silêncio.
Para partilhar.
Para agir.

Clicar em:
http://www.ekincaglar.com/coin/flash.html

Edições Casa de Estudos de Alhos Vedros (CEAV) disse...

Fiz uma passagem pelo sítio recomendado e, para já, achei interesse nos slides de abertura. Achei também sugestiva a proposta de partilha. Duas coisas:
- Por favor, desfaça o anonimato e diga porque me recomendou especificamente aquele sítio.