10 fevereiro 2009

Uma Ilha no Tecto do Mundo (Prosa e Poesia), 1999


Ilha do Pessegueiro, Porto Covo
Foto lcs

...UMA ROSA!

Nem relógio, nem agenda
já sei
vou dar-lhe como prenda
um livro
escrito por mim,
ou uma flor?
O mundo inteiro
talvez não
um botão de rosa
sim, é isso, uma rosa
mas em prosa caduca também não
tem de ser em poema,
vou vasculhar na gramática
uma regra fora do esquema
um sítio, numa ilha escondida
um índio, um sonho
de uma floresta
uma clareira no monte
uma fonte de água límpida
enfim, uma rosa que é tudo
que é esposa e trabalho
que é filhos e de-lírio
uma flor de lis do Luis.

Uma rosa, cor-de-rosa, bendita
sem espinhos
e dar-lhe-ei beijinhos
nem me importa o que diga o mundo
será um fruto do futuro tornado presente
um presente feito um tempo antecipado
um ser encontrado
adorado e agradecidamente amoroso
um fogo feito pomba em festa
uma dança, um transe, uma ternura
que vai direitinha a ti
de mim.

(desta feita, dedicada a um anónimo!)

7 comentários:

Anónimo disse...

Liiinnndoooo!!!!!!!!!!
Obrigada pelo momento!
Estou sem palavras...

Anónimo disse...

Boa Noite
Que saudades da costa oeste...
O livro, fala de quê??

luis disse...

Sem querer tinha apagado o comentário anterior.

O livrinho fala de textos que fui escrevendo durante o longínquo ano de 1999. Alguns poemas (poucos), alguma prosa poética, Timor, Angola, Alhos Vedros e de Amor.

Obrigado pela lindeza.

Anónimo disse...

Não tem de quê!
A poesia encanta-me.
Boa noite. Hora de me retirar..
Obd

luis santos disse...

Obd?

Anónimo disse...

obd= obrigada.

lc disse...

Obrigado.