30 maio 2007

Comunicado do Prof. Paulo Borges

Caras Amigas e Amigos,

Venho por este meio comunicar-vos que assumi ser mandatário da lista independente, encabeçada pela Eng.ª Maria de Lourdes Alvarez, de candidatos às eleições intercalares para a Câmara Municipal de Lisboa, com a designação de "Lisboa, Renascer".

Faço-o por encontrar nela uma forma diferente de estar na política, preocupada não com o poder mas com o bem comum, num projecto alternativo para Lisboa, fortemente marcado por preocupações culturais e espirituais, aliadas à profunda competência e experiência profissional e camarária de quem conhece por dentro os dossiers das questões fundamentais da cidade.


Os pontos essenciais do seu Manifesto eleitoral serão em breve divulgados, mas desde já destaco a ideia de converter Lisboa numa cidade ecuménica, modelo de universalismo e de diálogo inter-cultural e inter-religioso.


A minha assunção desta candidatura como seu mandatário é exclusivamente individual e, naturalmente, não vincula nenhuma das instituições a que actualmente presido.


Para que a candidatura seja aceite, há que reunir 4000 assinaturas de cidadãos residentes em Lisboa até dia 4 de Junho. Venho por este meio apelar a que, caso se identifiquem com este projecto, assinem e colaborem na recolha de assinaturas.


Poderão fazê-lo dirigindo-se à sede da candidatura, na Av. da Liberdade, 65, 1º andar, ou contactando os telefones 964 949 897, 916 150 259 e 933 970 581. Podem também contactar o seguinte endereço de mail: lisboa.renascer@gmail.com

Solicito a máxima difusão desta mensagem e todo o vosso empenho num projecto que desde já marca a diferença a que todos aspiramos.

Com um abraço amigo
Paulo Borges

A Partilha do Pão

do Brasil, Francisco G. de Amorim

Naquela noite, no fim da Ceia, o Senhor partiu o pão e disse: Tomai e comei TODOS.
Não deixou de fora nem aquele que por razões que ficarão para sempre ignoradas, o entregaria.
O Pão da Vida, ou simplesmente pão, é para ser dividido por TODOS. A ninguém pode faltar um pouco de pão, e ninguém em sã consciência consegue repousar a cabeça sabendo que cerca de dois terços da humanidade tem dificuldade, ou impossibilidade, de encontrar o pão nosso em cada dia!
A cegueira da cobiça, a ganância, deixa milhões de pães a apodrecer nos cofres de meia dúzia, enquanto alguns outros não têm mais força para levantar o braço e mendigar quaisquer migalhas.
A vergonha não é só “verde e amarela”, apesar de por estas bandas, onde plantando tudo dá, haver ainda muitos que não sabem, não querem ou não conseguem plantar para comer. O que se tem plantado muito é a planta da roubalheira. E como produz!
Diariamente assistimos a notícias que nos confrangem: milhares de desgraçados a procurarem, por meio dos maiores sacrifícios, sair de seus países de origem, a maioria em África, e entrar no que para eles é um autêntico El-Dourado: a Europa. Quase todos são apanhados pelas polícias, repatriados e aí novamente entregues a si próprios, à sua miséria, ao descaso de milionários governantes.
Vê-se Dubai a crescer num esplendor luxuriante de petróleo, ouro e roubalheira, prédios imensos a saírem do chão para as alturas, onde os banheiros têm torneiras em ouro, e fora das vistas do esplendor, em míseras camaratas, os operários esfaimados vindos do Paquistão, e outras vizinhanças, se acumulam, tendo que preparar a sua única refeição diária, porque trabalham 12 horas seguidas, para receberem no fim do mês € 110. Espetáculo incessante em todas as longitudes do planeta, onde reina a mentira e a sem vergonhice.
Agora um dos ministros do nosso (des)governo foi apanhado com a boca na botija – botijinha de $ 100.000, - para liberar umas verbas públicas para a canalhada. Pressionado, teve que pedir demissão do cargo, clamando-se inocente e... pobre, que nem dinheiro tem para pagar a um advogado que o defenda de semelhante calúnia! É o máximo da desfaçatez, sabendo que o Estado tem obrigação de lhe arranjar um advogado público se ele provar a sua penúria.
Ao mesmo tempo o presidente do senado federal (minúsculas!) é denunciado, e provado, que tem inúmeros bens, propriedades e outros, em nome de terceiros porque não tem como justificar tamanha fortuna quem há trinta anos não faz outra coisa além de política. Chora e grita por sua lisura e, quem sabe, ainda acaba na presidência do país!
O pão não é para todos, nem sequer o Pão da Vida. A Terra terá uns 4,5 bilhões de anos, (cerca de um dia brahmânico, igual a 4,32 bilhões de anos) e o homem, mesmo incluindo os pré sapiens somente 0,1% deste tempo. Dizem os hindus que estamos a viver a era do Kaly-Yuga, a era das desavenças, que dura 432.000 anos, a quarta e última de uma Maha-Yuga, igual a dez Kaly-Yuga, dos quais ainda só se passaram 5 mil.
Se a velha e grande sabedoria hindu estiver certa, quanto tempo ainda a humanidade vai esperar, para que com o pão nosso de cada dia o Tomai e comei TODOS seja a Verdade?

28 mai. 07

A Ermida da Memória e o Pentecostes




28 maio 2007

O Fim do Mundo...

As profecias de fim de mundo têm sempre um atractivo especial. Bastante atractivas são também as histórias sobre conhecimentos ocultos detidos por civilizações antigas. Vem isto a propósito do documentário feito pelo History Channel sobre a Profecia Maia, e que já se encontra à venda para o público (assim como vários livros sobre o mesmo assunto). O documentário pareceu-me bastante interessante e apelativo.
Basicamente a ideia é que os Maias, que tinham um calendário mais preciso, mais complexo e muito mais holístico que o nosso, previram vários acontecimentos que entretanto se passaram, como a chegada do homem branco - Hernan Cortez - a 8 de Novembro de 1519. Este calendário Maia prevê que algo de muito grave se passará no solestício de Inverno, 21 de Dezembro, de 2012. Tão grave será o acontecimento, que o mundo tal como o conhecemos desaparecerá. Isto não quer dizer que o mundo acabará, quer simplesmente dizer que um grande acontecimento transformará o mundo. Ora, sabe-se actualmente que nesta data durante o solestício a Terra estará alinhada com o Sol e com o centro da nossa galáxia, Via Láctea. Sabe-se que no centro da Galáxia existe um buraco negro supermassivo. Baseados em Einstein e em alguma informação astronómica, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro supermassivo levará a uma mudança do campo magnético terrestre, que acontece periodicamente. Isto levará a tsunamis, vulcões, terramotos, etc.

Carlos Oliveira
Estudante de doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas em Austin nos EUA

LER MAIS...

25 maio 2007

Ouvir Música

Para ouvir boa música vão ao link ao lado "Sorry for Musis" e cliquem justamente no link "Ouvir Música". Depois com a música a tocar podem voltar à leitura na "Casa de Estudos".
Cimeira Internacional Anti-Touradas estabeleceu a Rede Mundial para a Abolição das Touradas. Rede mundial juntará organizações anti-touradas de todo o mundo para executarem estratégias e tácticas comuns para abolirem as touradas onde quer que estas existam...

Animal.org.pt :: Por um Mundo Livre de Touradas

Carros a Ar

Já estão já em produção, carros que não utilizam combustíveis líquidos nem ogás que conhecemos.Movem-se pura e simplesmente a ar, e os gastos são de cerca de 1-2 euros de luz por carregamento das botijas que dão para cerca de 200 kms. A velocidade máxima é de 110 km/h, mas poupam-nos multas e levam-nos semgastos onde mais nenhum conseguiu levar.Os preços rondam os 5 a 9 mil euros, dependendo do tipo de carro. Temos de deixar de sustentar os árabes à custa do nosso suor. O carro deve a sua autonomia graças aos tanques de 90m3 de ar comprimido a300 bars. A expansão do ar comprimido que entra no motor move os pistões que dão força ao motor.O ar que sai do escape é ainda mais limpo do que entrou, pois é filtrado na hora de comprimir. O sistema de ar condicionado é baseado na reciclagem doar. Devido a ausência de combustão a troca do óleo ocorre somente a cada 50.000Km.

http://www.motormdi.com/
http://www.motordeaire.com/estacion.html
http://www.jalopnik.com/search/alternative-energy%20compressed_air-power-mdi-car-clo/bydate/
http://www.motordeaire.com/portugal/
XVII F E S T A D O E S P Í R I T O S A N T O
DOMINGO DE PENTECOSTES

27 DE MAIO DE 2007
ARRÁBIDA10.30 h

- Encontro junto ao Convento da Arrábida - Fundação Oriente.
Visita às Ermidas do Convento Velho e cela de Frei Agostinho da Cruz.

11.30 h - Capela da Memória - de Nossa Senhora da ArrábidaCelebraçãoLeitura de textos de Agostinho da Silva sobre o Culto Popular do EspíritoSantoCoroação das CriançasEvocação / Cânticos:Divino Espírito Santo, sobre quadras de Agostinho da SilvaTrovas para o Menino Imperador, de António QuadrosBodo

13.30 h - Junto ao caminho de Alportuche. Será oferecido o bodo a todas as pessoas presentes (tragam a vossa contribuição). 1

6.15 h - Rumo ao Castelo de S. Filipe em Setúbal
17.00 h - Pousada de S. Filipe Apresentação do livro "Línguas de Fogo. Paixão, Morte e Iluminação deAgostinho da Silva" de Paulo Borges, por António Cândido Franco e Maurícia Teles

Solicita-se a difusão desta mensagem
Programa completo: www.agostinhodasilva.pt

--
Associação Agostinho da SilvaRua do Jasmim 11, r/c
1200-228 Lisboa
Tel: 213422783 / 967044286
Email: AgostinhodaSilva@mail.pt
Url: http://www.agostinhodasilva.pt

SUMMUM JUS SUMMUM INJURIA

do Brasil, Francisco G. de Amorim

Não é do tempo de Roma antiga que esta expressão veio mostrar o quanto de injusto é o excesso do direito: Quanto mais direito (justiça) mais injustiça! Já vinha de trás.
Os homens inventam leis que, se tiveram nos seus primórdios a intenção de regular e proteger as sociedades, as populações, logo se foram revelando uma prepotência e uma forma “legalizada” de, SEMPRE, prejudicar os mais fracos.
A história, por norma contada pelos vencedores, apodam os vencidos de bandidos e terroristas, e os vencedores de heróis, quase santos, e o direito, teoricamente estabelecido para reger igualitariamente o bem estar comum, quando entregue a um juiz, se mostra desde logo injusto.
O que pensa a cabeça de um, não é o mesmo do que pensa um outro, muito menos quando os juízes, como homens (ou mulheres) são vulneráveis às chaves de ouro, que abrem TODAS as portas.
Uma mulher passa alguns meses em prisão por ter “roubado” de um supermercado um pacote de manteiga, enquanto um desembargador recebe milhões para alterar sentenças a favor de cúmplices bandidos e o “pior” que lhe pode acontecer, normalmente é... NADA. Ou vai para casa com um choruda pensão.
Ministros, deputados, senadores, governadores, assessores, delegados de polícia e outros canalhas, desviam à doidada dinheiros públicos, são acusados e detidos, e dois ou três dias depois uma ordem do SUPREMO tribunal manda soltá-los.
Fazem-se obras faraônicas por custos exorbitantes e muitas delas ou não saem do papel, saindo só o pagamento; são pontes, estradas e viadutos que vão de lugar nenhum a nenhum lugar.
Maranhão, Reino da família Sarney. Ponte? Viaduto? Arco-iris? Monumento à corrupção? Sim.

É um desvario diário, um tremendo descrédito de toda a estrutura administrativa e governamental, mas pior do que tudo isso é o descrer-se, cada vez mais, nas instituições jurídicas.
Compram-se funcionários do cartório distribuidor para que os processos acabem nas mãos de amigalhaços, compram-se a seguir juízes e promotores, vendilham-se (como diz Arnaldo Jabor) sentenças e liminares para obstruir as leis, e, assim mesmo o Brasil consegue andar para a frente.
Mas a bandalheira está cada vez ou pior ou em mais evidência sem que se ouça do primeiro magistrado da nação uma palavra de ordem, de orientação, de disciplina, de ética, de vergonha. Este já só se manifesta para informar que quer fazer o seu sucessor!!! Tudo corre ao invés de um convento franciscano, onde “a ordem podia ser rica mas os frades pobres”!
Não há comando, o absentismo é total, e quando algum alto membro do (des)governo vem a público é normalmente para “informar” que tudo está sob controle, que ninguém roubou nada, que os indiciados, condenados e cadastrados na roubalheira continuam a ter o seu espaço livre para atuar.
Nós, os outros, a quase totalidade da população, assistimos a este constante descalabro, a este desmoronar duma ética que parece jamais ter chegado a este continente, e... deixamos “tudo por isso mesmo”!
Não há dúvida que cada povo tem o governo que merece. E a justiça.

22 mai. 07

20 maio 2007

curiosodade matemática

1 x 8 + 1 = 9
12 x 8 + 2 = 98
123 x 8 + 3 = 987
1234 x 8 + 4 = 9876
12345 x 8 + 5 = 98765
123456 x 8 + 6 = 987654
1234567 x 8 + 7 = 9876543
12345678 x 8 + 8 = 98765432
123456789 x 8 + 9 = 987654321

18 maio 2007

“Ora, quando o renascer for de nosso próprio domínio, o que teremos de ter, juntamente com o durar, é essa infinita capacidade de ser tudo;”

Agostinho da Silva
in DISPERSOS, 1989

13 maio 2007

Omnia flumina intrant in mare

Os rios, donde nascem, vão correndo,
Seu repouso no mar alto buscando,

Com suas doces agoas nele entrando,
Que em salgadas (se) ficam convertendo.

Então seu claro engano conhecendo,
De novo a correr tornam, murmurando
Do mal com que lhes fica o mar pagando
As voltas, que por vê-lo vão fazendo.

Doces rios, deixai de murmurar,
Senão de vós, tão mal considerados,
Que correndo vos is lançar no mar.

De cima para baixo ides errados,
De baixo para cima sem errar,
Os caminhos do ceo vão acertados.

in, CRUZ, Agostinho da - Sonetos e Elegias. Lisboa: Hiena Editora, 1994.

Agostinho da Cruz, o poeta místico da Arrábida, viveu eremiticamente na dita cuja os últimos anos da sua vida, entre 1605 e 1619.

11 maio 2007

Positividade

Com som e com 1 minuto de atenção
http://www.just-a-minute.org/movie.html

(enviado pela amiga Paula Soveral)

Uma garça cheia de graça



Calmas, brancas, pescoço alongado
bico comprido afiado.
Sessenta centímetros de tamanho
pernas pretas e patas amarelas
comem da terra junto das ovelhas, ou dos bois.
Patas compridas
sempre por perto ou dentro de água,
da salgada ou da salobra.

Tem uns arbustos onde fazem ninho
e como casa a Terra inteira
caminham devagarinho
num passo indeciso
e olhar absolutamente inofensivo.

Lembro-me que um dia fui passear
até por perto do mar
num lugar em que ele se junta com o rio.
Um passeio habitual,
da minha casa até ao rio
há toda uma parte ainda natural.
É onde eu falo com os pássaros
e canto com as árvores
e convivo com o meu amigo vento,
braços abertos para o sol
deixo fluir o pensamento,
e é dali que eu vejo tudo.

No caminho tem umas árvores
que em parte do ano estão despidas
são aí um conjunto de seis, porte elevado
umas às outras encostadas, sentadas,
alinhadas seguem um pequeno curso de água.

Naquele dia
em que o dia ainda pequeno, crescia
e em que o sol já forte despontava
e em que eu caminhava na direcção do rio,
nos ramos daquelas árvores nuas
olhando para o sol a subir
estava um bando de garças a curtir,
o seu calor.

Uma poderosa presença
pela maneira como viradas para Ele olhavam
pela maneira como o adoravam,
até que dei comigo a pensar
que não eram garças, afinal
eram anjos a descansar.

in,
O Espírito dos Pássaros, de Luis Santos (no prelo).

Vidas Lusófonas


Porta de entrada: http://www.vidaslusofonas.pt ,
Onde já moram 105.
Nesta casa tudo está a acontecer, cada vida / cada conto.
Por isso já recebeu mais de 11,5 milhões de visitas.

09 maio 2007

Três coisas boas que Portugal tem...

1- O melhor sol que dá para a melhor das costas.

2- A melhor Língua que dá para o melhor dos Céus.

3- Dos melhores profetas (e poetas) que dão para o melhor dos sonhos.

...e é tudo do melhor porque sendo nosso é também dos outros.


in, O Largo da Graça (blog)
http://lagra.blogspot.com

05 maio 2007

sad birds



CLIQUE AQUI PARA OUVIR A MÚSICA

P.S.: Este post é dedicado a duas caturras que vivem numa pequena gaiola aqui ao lado.

Padre António Vieira - 400 anos...

A expedição marítima que assinala os 400 anos do nascimento do Padre António Vieira já chegou a Salvador, na Bahia. O veleiro CHIC - Cruzeiro Histórico Identidade e Cidadania, que partiu de Portugal há mais de um mês, está agora no Centro Náutico da Bahia.

A expedição prepara-se para continuar durante quatro meses pela costa brasileira. "Esta expedição partiu de Portugal (Aveiro) há mais de um mês. E após uma escala técnica na Madeira, o veleiro CHIC passou por Cabo Verde, Fernando de Noronha e já se encontra em Salvador", segundo o último relato da expedição.

Esta iniciativa é acompanhada pelos realizadores portugueses Luis Costa e Eduardo Jaime, que estão a produzir um documentário para televisão sobre a expedição. Entretanto as imagens que ficam no site www.ua.pt/vieira2008 vão revelando, aos poucos, a viagem e os lugares que o Padre António Vieira percorreu.

Dentro do portal da Universidade de Aveiro, você pode obter todas as informações sobre o percurso, o tema, as notícias, o Diário de Bordo escrito pelos tripulantes e sempre actualizado, Vídeos e Fotos, e também a programa€ção do que será o Ano Vieirino, em que se insere o Cruzeiro Histórico Identidade e Cidadania.

O CHIC navega sob a direcção do Prof. Doutor Abreu Freire, integrado no projecto de investigação «ICIPAV.2008» e em associação com o Mestrado em Ci€ências da Educação na área de especialização de Formação Pessoal e Social do Departamento de Ciências da Educação da Universidade de Aveiro.

Em 2008 comemoram-se os 400 anos do nascimento do padre António Vieira (1608-1697). Cosmopolita português e brasileiro, um dos maiores escritores de língua portuguesa, humanista, precursor dos direitos humanos e missionário, O Padre António Vieira nasceu em Lisboa, a 6 de Fevereiro de 1608, e cedo partiu para Salvador (Bahia), onde ingressou na Companhia de Jesus.

Regressou a Portugal em 1675 mas retirou-se definitivamente para Salvador em 1681, dedicando a maior parte do tempo ao trabalho de edição dos seus Sermões. Lá continuou até ao fim da vida, aos 89 anos, a lutar pelos seus ideais e utopias.

http://www.portugaldigital.com.br/sis/noticia.kmf?noticia=6054937&canal=156
Diálogos Lusófonos

03 maio 2007

Subsídios para diálogos sobre Religião

"Evangelho segundo S. João 6,44-51.

«Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não atrair; e Eu hei-de ressuscitá-lo no último dia. Está escrito nos profetas: E todos serão ensinados por Deus. Todo aquele que escutou o ensinamento que vem do Pai e o entendeu vem a mim. Não é que alguém tenha visto o Pai, a não ser aquele que tem a sua origem em Deus: esse é que viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Os vossos pais comeram o maná no deserto, mas morreram. Este é o pão que desce do Céu; se alguém comer dele, não morrerá. Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se alguém comer deste pão, viverá eternamente; e o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, pela vida do mundo.»

Da Bíblia Sagrada

O tema proposto presta-se a muitas confusões por falta de conhecimento e por se partir, muitas vezes, de princípios que não correspondem à verdade.
- A palavra religião significa re-ligação, entre o baixo e o alto, ou seja, entre os homens e Deus, como se tivesse existido um momento em que se verificou uma separação ficando como legado a saudade (do re-encontro).
-Não se deve confundir Igreja com Religião. Igrejas há muitas e Religiões também.
-Não se deve confundir Catolicismo com Cristianismo. Cristianismos há muitos - católicos, ortodoxos, protestantes, anglicanos, etc..
-Não se devem, portanto, confundir as incongruências dos católicos ao longo dos tempos (inquisião, venda de indulgências, intolerância religiosa, conservadorismo, alianças com o fascismo...) ou de outras organizações religiosas, com a mensagem de Cristo.

Falar de Cristianismo é uma coisa diferente do que falar de outros sistemas religiosos, como o Judaismo, Islamismo, Induismo, Taoismo, Budismo, etc,. etc.

Todas as religiões são concordantes num ponto, embora se lhe refiram de maneira diferenciada: através do cumprimento de determinados princípios e de determinadas práticas é possível, digamos assim, a conquista de níveis de existência mais evoluídos, ou como se costuma dizer entre os cristãos, a salvação da alma.

Carlos Alves
in, O Largo da Graça (Blog)
http://lagra.blogspot.com

Viver entre as Árvores



Eis uma estranha forma de vida: activistas vivem nas árvores, há pelo menos 6 meses, situadas entre a University of California, Berkeley e o Stadium (sítio onde se pratica desporto, como o futebol americano, etc). Estas árvores estão ameaçadas de derrube para servir os interesses do Stadim. Pretendem cortá-las - e são antiquíssimas - para fazer edifícios que servirão o Stadium. O assunto está em tribunal. As pessoas vão vivendo em cima das árvores para protestar contra o seu abate.


Fotografia de Maria Luis (4 anos)

Descoberto um gene chave da longevidade

Investigadores norte-americanos descobriram um gene chave que explica o efeito favorável da restrição alimentar numa maior longevidade em animais, segundo um estudo hoje publicado pela revista científica britânica Nature. Neste trabalho, os investigadores usaram um pequeno verme de laboratório para tentar saber por que razão animais submetidos a restrições calóricas vivem mais tempo e em melhor forma do que congéneres sobrealimentados. O "gene-chave" identificado, o PHA-4, é indispensável para que a restrição alimentar actue sobre a longevidade", segundo estes cientistas do Salk Institute de San Diego, Califórnia.

"Dar ao animal 70% do que come espontaneamente aumenta a sua longevidade em 20 a 30%", afirmou Hugo Aguilaniu, do Laboratóriod e Biologia Molecular da Célula, Lyon, co-autor do estudo. Conhecem-se duas vias importantes da longevidade: a restrição alimentar e a via da insulina, cuja manipulação permitiu duplicar a vida de ratinhos, embora ao preço de nanismo e de dificuldades de reprodução. Segundo este investigador, o facto de o verme ter vivido mais tempo quando submetido a uma dieta restrita, mas equilibrada, permite concluir que "a restrição provoca um envelhecimento harmonioso e dinâmico". Se o gene for bloqueado, a restrição fica sem efeito. Pelo contrário, se for estimulado, com uma dieta normal, o verme vive mais tempo. Juntar a restrição alimentar à activação do gene aumenta ainda mais a sua longevidade - afirmou.


Para o geneticista norte-americano Gary Ruvkun, da Universidade de Harvard, o estudo poderá abrir novas pistas de investigação sobre o envelhecimento humano por se tratar de um gene com homólogos noutras espécies, sendo que o PHA-4 corresponde a três genes tanto no homem como no ratinho.


Hugo Aguilaniu
in, Ciência Hoje, Revista Digital