20 dezembro 2005

Preciosidades...

Hoje, na mercearia do Toninho, no espaço das habituais compras diárias, as conversas estavam interessantes. A Ti Estrudes, setenta e tal anos, contava que quando era moça sempre um pedinte passava pela sua casa ás sextas-feiras. Ao saber que a sua irmã tinha muita falta de vista, deixou um conselho: assar fígado de carneiro num fogareiro e debruçar-se sobre o fumo. Repetir o tratamento várias vezes. Hoje, diz a Ti Estrudes, já em idade avançada, a irmã ainda faz renda e malha sem precisar sequer de óculos.Ao lado da Ti Estrudes alguém comentou:

Então não é que o Estreia Barbeiro, homem para quase oitenta anos, mais corado que o vinho tinto, agora diz que, de repente, ficou com uma vista melhor do que quando era novo. Ele que usava óculos e tinha uma acentuada falta de vista. Vai daí, decidi passar pelo Barbeiro e atirei-lhe a pergunta, enquanto ele ia cortando o cabelo a um cliente: "-Então Mestre Estreia agora está com melhor vista do que nunca?"-" Olha os óculos estão ali", disse-me ele apontando para uma prateleira de vidro. "Eu, sei lá, sinto-me honroso, vaidoso...""-Então mas tem andado a rezar? Tem ido à Igreja? Foi algum milagre?"Como o Barbeiro é Comunista lançou uma série de impropérios contra a Igreja, mas lá continuou de seguida: "-Eu, sei lá, sinto-me vaidoso, honroso...", tentando dar imenso destaque à importância do caso.

Bem, e como dizem que os olhos são o espelho da alma, nós achamos que não é caso para menos.

2 comentários:

Margarida disse...

Olá Luís!

Pergunto: já encontrou o Toninho em Alhos Vedros? Aquele que estava em Uberlândia? Ele está aí.

Margarida

Edições Casa de Estudos de Alhos Vedros (CEAV) disse...

Olá Margarida
Já. Temos conversado aqui e ali. Está reintegrado e a trabalhar numa tipografia.

Vou admirando muito tudo aquilo que vai fazendo pelo incremento dos Diálogos Lusófonos. Uma dedicação absolutamente fundamental para um futuro mais feliz por cá...

grande abraço.