12 março 2008

Nada

3. Ser em forma de não ser

Saber ser a parte do ser que se é
Deixar de saber
Procurar e achar
Perder
Ganhar

Saber sempre ser a parte possível do ser que se é
Esquecer e não encontrar
Reencontrar o jeito de lá chegar
Silenciar

Saber ser o que se é
sendo sempre pouco,
sendo tanto

Saber que se é, não sendo.

4 comentários:

Anónimo disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

A.Tapadinhas disse...

Saber ver o que se lê
vendo sempre pouco,
sabendo tanto.
Saber o que se lê, não vendo. :)

Dei uma vista de olhos pelo teu espaço e... meu Deus! Tanta coisa bonita para ver! Gostava que me tivesses chamado a atenção para a minha falta: tinha a obrigação de te visitar frequentemente. Já estás colocado nos meus favoritos!
Abraço.
António

Anónimo disse...

SABER QUE SE É, EMBORA NÃO SENDO OU EMBORA SENDO.....
mas o que importa é nunca desistirmos do sonho que nos move.Mas o que nos move?

Povos... Identidades...diversidades...diálogos...democratização do conhecimento...Só!
Margarida

Anónimo disse...

É verdade Margarida. quase Tudo, quase Nada. Abraços. ´

António, ainda bem que lá cheguei. Tu fazes parte dos meus favoritos há muito tempo. Talvez desde uma célebre simultânea de xadrez trinta e cinco anos atrás, tinha então a criança doze anos.

Bem, os anos passam, mas as crianças ainda cá estão. "Pelo sonho é que vamos".