10 outubro 2008

O Largo da Graça



8. O Culto do Corpo… e da Alma

Tenho um amiga que se submeteu a um transplante de um órgão vital. Restavam-lhe poucos dias de vida, conforme lhe anunciara o médico. A cirurgia correu muito bem e ela ganhou a vida.
Será que se pode estabelecer paralelo entre o transplante de órgãos e a cirurgia estética (silicones, botox, etc.)?
Há uma piada antiga que pergunta assim: "Se foste ao cabeleireiro para ficares mais bonita, porque é que não ficaste?”. Um alerta de cuidados a ter com “acrescentos corporais”, sobretudo, os que ficarão para toda a vida.
A manipulação do corpo é negócio antigo. Desde sempre, por todo o mundo, a relação do Homem com o corpo é variada e dá para todos os gostos: tatuagens, furos nas orelhas, no nariz, nos lábios, excisões, pérolas nos cabelos, missangas, conchas de búzios…
Será que se devem colocar limites ao embelezamento do corpo? Será que há relação entre o embelezamento do corpo e da alma?
E já agora: O que é a alma?

O meu amigo Jorge diz que:
- o corpo é o veículo e está ligado à mente, em interacção mútua; a mente é o armazém dos pensamentos e funciona como um rádio; que o espírito é um meio de ligação; e a alma é o que se transforma na nossa sede comum.
Mas lá, que há muito mais, há.
Luis Santos
NOTA: A FOTO DESTE TEXTINHO TEM MÚSICA. EXPERIMENTE CLICAR EM CIMA.

1 comentário:

lc disse...

Luís,

Falar sobre o culto do corpo e da alma é complexo

Eu aceito o culto do corpo, desde que não seja obsessivo e degradante da «alma».Mas é necessário que se preze o corpo.

Mas então o que é a alma? Alma é um termo que deriva do latim anǐma, e refere-se ao princípio que dá movimento ao que é vivo. Filosóficamente alma é definida como distinta do corpo e que sobrevive à morte.Alma para mim são os nossos valores, os nossos princípios e os nossos sentimentos. Mas o culto desta é essencial. E se não cultivarmos temos alma?

Saudações,

Margarida

-------------------------

Ufa! Finalmente uma resposta sobre a alma, esse tema tão difícil como delicado, mas que a Margarida tão bem soube interpretar. Eu perguntei pelas minhas dificuldades em falar do tema, mas por isso mesmo quis atrever-me. E, afinal, valeu a pena só para receber a resposta da Margarida tão objectiva, tão clara, tão simples.

Vou aceitar a resposta, sem mais, para responder à deixa da Margarida. Direi que a existência de alma é inerente a todos os corpos, mesmo sem a cultuarmos, mas dependerá dos nossos cultos (comportamentos) a forma que ela terá.

Saudações,
Luis Santos

--------------------------------

Camões explicou bem, o como cultuar a alma, quando cantou sua amada não mais entre os vivos : "alma minha gentil"...:


Camões - Alma minha gentil, que te partiste


Alma minha gentil, que te partiste
Tão cedo desta vida, descontente,
Repousa lá no Céu eternamente
E viva eu cá na terra sempre triste.


Se lá no assento etéreo, onde subiste,
Memória desta vida se consente,
Não te esqueças daquele amor ardente
Que já nos olhos meus tão puro viste.


E se vires que pode merecer-te
Algua cousa a dor que me ficou
Da mágoa, sem remédio, de perder-te,


Roga a Deus, que teus anos encurtou,
Que tão cedo de cá me leve a ver-te,
Quão cedo de meus olhos te levou.(

(Soneto 48 - Segundo o manuscrito da VIII Década de Couto, foi ele inspirado pela rapariga oriental que naufragou com o Poeta na foz do Mécon, ali morrendo afogada.

Fonte: www.instituto-camoes.pt/escritores/camoes/soneto15.htm Acesso em 10.01.04)