19 fevereiro 2006

Do recente discurso de Sua Alteza o Aga Khan, líder espiritual dos muçulmanos ismaelitas, no Simpósio da Universidade de Évora: "Sociedade Cosmopolita, Segurança Humana e Direitos em Sociedades Plurais e Pacíficas", 12 de Fevereiro de 2006.

"Este país e esta universidade conhecem, pela sua própria história, como as culturas Islâmica e Cristã se encontraram nesta parte do mundo, há muitos séculos atrás – e como essa interacção foi enriquecedora para ambas as tradições. Este é um bom momento e o sítio certo para enfatizar as múltiplas bênçãos que surgem quando as pessoas decidem parar de gritar umas com as outras, e ao invés, decidem começar a ouvir e a aprender. "

Fonte: www.akdn.org/speeches/2006Feb12a3.htm

(enviado por Margarida Castro dialogos_lusofonos@yahoo.grupos.com.br )

2 comentários:

Margarida disse...

Sobre a carta de Agostinho da Silva há muito a pensar. Mas destaco estas palavras:"O que temos de ter conosco é um sentido de ordem não opressiva que impeça o caos e ondas de imaginação a saudar o que ainda não veio, com uma China cada vez mais para o concreto, um Brasil todo virado ao sonho, e, no meio, uma África que nos ensine a todos, já que índio enfraqueceu por tanto século de luta." Para mim isto significa o compromisso com a ética, o sonho, com nossas crenças no diálogo entre povos, começando pelos lusófonos, e a disposição para aprendermos com os outros e ensinarmos o que sabemos. Sem esta base filosófica não temos motivos para lutar por algo.Temos?

luis santos disse...

É uma boa base filosófica para começarmos a construir algo de digno para todos. Resta dar a direcção certa aos Diálogos e dispormo-nos a ouvir os outros e o que eles são em vez de, exclusivamente, lhes querer impor os nossos valores como alguns pretendem, a começar pela política externa norte-americana, etc.