08 outubro 2007


5 comentários:

Flávio disse...

Onírico ou o espelho do mundo ?
Ocaso ou o mistério feminino ?
O adeus a esta terra magnífica que voltarei para desvendar.
Tal como a linguagem dos pássaros...

Flávio Meireles

Anónimo disse...

Livre, tantas vezes livre
outras vezes soldado e apaixonado
pela Paz
tão calmo, quanto possível
tão límpido e tão puro
incansavelmente
vai mirando as estrelas.

Flávio disse...

A paz como paixão ?
Esse é o enamoramento duma vida elevada e sublime, mas que a maioria não ousa entender.
Numa referência de M.M. du Bocage: "é dos céus o composto mais brilhante".
Esse é o caminho da Luz.

Flávio M.

Anónimo disse...

A Paz como repouso absoluto, a vida como paixão, a eternidade como objectivo, um reino de seres donde o mel escorre, de facto, do peito como sonho.

philos disse...

Depois dos comentários que li interiorizei, que afinal eu sei escrever, nada. São lindos comparados com os meus. Mas prometo que me vou esmerar.

teresa.