07 março 2009

A Síntese da Luz

Uma gota de água
um raio de luz e truz
num cantinho de terra
qualquer coisa germina
auto-suficiente, cresce para cima
e é verde

Uma gota de água e um raio de luz
e truz
respira no ar
o nosso respirar
o nosso sustento

É um milagre vulgar
a síntese molecular
o nosso verdadeiro patrão
a nossa esperança de vida
uma gota de água e um raio de luz
e truz.

(in, Muro de Histórias)

7 comentários:

Anónimo disse...

Luz e Água, dois elementos fundamentais para a vida.
É a luz e o calor do sol que dão sustentabilidade à vida vegetal e esta por sua vez à vida animal.
Não modifica apenas a matéria, mas também a forma como nos relacionamos ( quer emocionalmente quer espiritualmente) a nivel individual e colectivo
O contrário da luz é a sombra, a noite, a linguagem dos sonhos dos mistérios e até dos medo. Na pintura, ela (luz) é fundamental.
A evolução dos seres vivos, sempre esteve dependente da água. Ainda hoje se lhe atribui um papel curativo (termas), purificador e mesmo sagrado (é através dela que somos "resgatados" do pecado original). Água e Luz, geradoras de vida, de mitos e rituais, de divagações poéticas, como esta que nos apresenta o Luís. Boa!!!!.....

Anónimo disse...

Queria dizer dos medos, não dos medo, como escrevi.
gal

luis disse...

A água é o símbolo da vida. Quase 70%do nosso corpo, se não me falha a memória, é constituído por água. Dois terços da superfície do planeta está coberta por água. A água é o elemento indispensável que se procura nos lugares extra-planetários para um posível prolongamento da vida humana no espaço.

A luz é, a par da água, o outro elemento fundamental para a nossa existência. É ela que nos ilumina, é ela que nos aquece, é através dela que as plantas realizam a fotossíntese e donde vem o oxigénio que nos permite a todos viver: humanos, animais, plantas...

Água, luz, truz e obrigado.

Anónimo disse...

Um bocadinho de água, um bocadinho de luz, isso parecem os ingredientes para uma sopa, mas não, porque depois vem truz, que representa tão somente a beleza deste poema.
Gostei, muita criatividade.
Jo

Anónimo disse...

E já agora pela simplicidade.
Jo

luis disse...

"A sopa" seria um excelente nome para este poeminha. A sopa ou o "Caldo Primordial".

Pois é Jo, tu dás pingos de luz às coisas em que tocas e, já agora, gotículas de água. Pingos de luz e gotículas de água, és tu.

Anónimo disse...

:)

bjs.

Jo