24 agosto 2009

O rodopio das águas

Muita chuva. A Quinta da Graça que fica defronte da minha janela está muito alagada. O poço é um charco enorme, algumas poças parecem piscinas. Talvez porque a temperatura aumentou, a barreira do ozono abriu, as radiações ultravioetas chegam em maior quantidade. A poluição, de fumaradas várias, é presistente e volumosa e o efeito de estufa é visível. A temperatura aumentou e com ela a evaporação das águas. A oscilação do Ciclo da Água ampliou-se e se sobe mais água, mais água desce. Mais calor, muita chuva.

Vive ali a céu aberto, entre os terrenos alagados, uma família africana. Vieram com a chuva. Muitas dificuldades em sobreviver, preparam-se para o frio do Inverno que já espreita. A única coisa que lhes vale são as fortes imunidades desenvolvidas pelos antepassados nas lutas contra a aspereza da vida e algum espírito fraterno que a democracia radical vem solidificando.

MÚSICA: cHAMAR A mÚSICA
Sara Tavares

"Quem tem amigo não chora sozinho",
vídeo enviado pela amiga Ernestina Sesinando
video

Sem comentários: