20 março 2008

Tudo, e mais além

4. Lá

Não há dor

só amor.

É por uma trilha estreita
um foco de luz
é o Nosso Senhor Jesus
para mim
é Maria
é todo o dia e toda a hora

como lhe chamas tu?


É redenção
nem a dormir nem acordado
é mais do que alegria
é mais que a luz do dia
é estar calado
é uma lágrima de Mãe
por ti

é um absolutamente contido
e contigo
é sem princípio nem fim


É um calor no peito
é silêncio que irradia
harmonia
ligação
encontro

passa a ser cá
é a gente mansa
o olhar de uma criança
mais do que a felicidade



É fogo que arde sem se ver
e pode ser
leve coisa, coisa nenhuma
ultra suavidade
serenidade
lá que é cá
e é em todo o lado
é um campo unificado
inter-relações cósmicas
que vão daqui


É uma mentalização
é ser e querer
é querer ser
puro
mais do que singela
é Ela

a rezar
a pedir por cá
a pedir a quem?
a pedir a ninguém


Nada existe
por cá
só ilusão
uma roda que gira
que gira
efémera
legados dos antepassados
e grandiosa
porque é a sombra de lá
lá que é cá,
lá.

3 comentários:

Anónimo disse...

See here or here

A.Tapadinhas disse...

Pede a mim o que quiseres
que farei girar a roda
com a força do pensamento
que só aos burros incomoda.

:)
Abraço.
António

Anónimo disse...

E porque não lançar um debate a partir de uma pintura das tuas.